Nosso curso é composto por dois módulos: Filosófico e Prático e tem carga horária de 32 horas. Acontece duas vezes ao ano, fique atento as datas para fazer sua inscrição.

Módulo Filosófico:

Em nosso tempo devemos reconhecer que sem o direito da mãe Terra não há direitos humanos. No momento em que nós reconhecemos isso, estabelece-se um laço sagrado entre ser humano eTerra. Um laço que se encontra nas cosmologias espirituais de várias culturas. Atingimos uma época empolgante se, no caminho para um novo estado de consciência, podemos renunciar aos velhos cismas entre norte e sul, entre produtores e consumidores e entre agricultores e cientistas. Nesse processo, a Terra é o fundamento da nova civilização.

Quando começamos a encarar o mundo não mais como um grão de poeira no universo, mas como uma semente de uma planta que quer germinar, cheia de futuro, alcançamos possibilidades totalmente novas. Devemos aceitar apenas que somos nós que criamos ma boa base para o aprender, principalmente a entender o mundo como uma escola, como uma oficina para o futuro. E as oficinas são constituídas por todos nós juntos.

Como ser criativo, o ser humano tem a capacidade de atuar criativamente, não somente no âmbito dos tipos de artes tradicionais, mas também de formar artisticamente a estrutura social. Na escultura social o ateliê situa-se entre as pessoas. No entanto necessitamos de campos de atividades nítidos, nos quais podemos trabalhar uns com os outros de maneira igualitária. A tarefa é formarmos-nos como grupo em uma nova cultura de relacionamento. 

Como podemos desenvolver esta nova cultura de relacionamento sem que eu abandone o desenvolvimento da minha própria personalidade, que reconheço necessário, sem ferir a igualdade do outro, e ao mesmo tempo agir fraternalmente?

Nós não temos muita consciência, o quão grandiosa é a contribuição de um sítio/fazenda e o trabalho com a natureza. Eles são essenciais para o desenvolvimento de nossa vida interior (anímica) e a formação de nossas habilidades sociais. E esses são aspectos fundamentais da agricultura e dos sítios/fazendas do futuro.

Através de exercícios artísticos e reflexões, vamos nos acercar destes temas.

Módulo Prático:

As seguintes perguntas serão trabalhadas:

  • quantas pessoas nós precisamos para começar uma CSA?
  • Onde nós encontramos membros para uma CSA?
  • Como preparar um primeiro encontro com os interessados?
  • Como podemos divulgar a idéia da CSA?
  • Como nós encontramos um agricultor?
  • Qual perfil o agricultor precisa ter?
  • Qual o tamanho da área necessária?
  • Onde está o sítio hoje?
  • Onde se pode desenvolver?
  • Quais são os custos do sítio hoje?
  • Qual seria o custo do sítio no futuro?
  • O trabalho deve ser feito no sítio?
  • O trabalho pode/deve ser feito pelos consumidores?
  • Como vamos coordenar grupos de trabalho para:

Contabilidade?
Logística?
Organização do trabalho?
Comunicação interna (jornal, festas…)
Comunicação externa (website, blog, emaisl?)
Relações Públicas (imprensa, rádio, televisão)

 

  • Quais produtos o CSA pode oferecer?
  • Como planejar a diversidade no campo?
  • Qual a relação entre CSA e agricultura orgânica/biodinâmica?
  • Como criar uma rede local para juntar vários agricultores?
  • Como organizar i trabalho no campo com os membros?
  • Como podemos dividir o trabalho voluntário?
  • Como criar uma contabilidade?
  • Como criar uma coordenação?
  • Como podemos administrar o projeto?
  • Que formas legais nós precisamos?
  • Como nós planejamos a abertura do projeto?
  • Como criar os entrepostos?
  • Quais contratos nós precisamos?

Público Alvo: todos (agricultores e consumidores) que queiram iniciar projetos do CSA em suas cidades ou que já começaram uma CSA.

Trabalhar para uma mudança de paradigma:

1.      Ajudar iniciativas que querem começar ou que já constroem um CSA no Brasil:

•       Com consultorias realizadas por pessoas competentes;
•       Palestras;
•       Ajudar a preparar divulgação, eventos, folhetos, banner, etc;
•       Ajudar na criação de uma rede de interessados na região (produtores,
grupos de compra, etc.)

2.      Oferecer informações sobre o CSA e divulgação dessa ideia pelas mídias:

•       Site
•       Newsletter – jornal do CSA Brasil
•       Eventos de divulgação
•       Eventos de treinamento
•       Trabalho através das mídias

3.      Criação da rede CSA Brasil

•       Conferências
•       Compartilhar experiências através de informações, documentos, contratos, etc.
•       Contato com as universidades
•       Contato com ongs nacionais e internacionais

Promover o desenvolvimento da economia associativa por meio  da agricultura comunitária entre agricultores e consumidores, em âmbito nacional,  para se chegar a uma Escultura Social (Arte Social), com ações de apoio e educativas para que o agricultor deixe de vender seus produtos por meio de intermediários e conte, para organização e financiamento de sua produção, com a participação dos membros consumidores, colaborando para o desenvolvimento sustentável,  comércio justo e fraterno, assegurando a oferta de produtos orgânicos/biodinâmicos, sem prejuízo ao meio-ambiente (utilização do solo e recursos naturais), proporcionando por fim uma alimentação saudável para todos os envolvidos na comunidade.

1º Jornal CSA Brasil

- Edição 1 – Primavera de 2015 – próxima edição: janeiro 2016 -

Csa é um caminho que proporciona mais sustentabilidade

De que forma se pode nos dias atuais, apesar de uma economia de mercado globalizada, manter se uma agricultura familiar e diversificada, uma agricultura que produz alimentos frescos e saudáveis e ao mesmo tempo protege e cuida da natureza e da cultura de suas paisagens? Uma agri-cultura.

unnamed (1)Essa é a pergunta principal da CSA BRASIL, da rede das CSAs no Brasil.

Bem vindos para o nosso 1° jornal deste movimento.

O conceito de uma Comunidade que Sustenta a Agricultura ( Community Supported Agriculture) denominada CSA, nos apresenta uma prática de sucesso para um desenvolvimento agrário sustentável e o escoamento de produtos orgânicos de uma forma direta ao consumidor, criando uma relação próxima entre quem produz e quem consome os produtos.

CSA é um modelo de um trabalho conjunto entre produtores de alimentos orgânicos e consumidores: um grupo fixo de consumidores se compromete por um ano (em geral) a cobrir o orçamento anual da produção agrícola. Em contrapartida os consumidores recebem os alimentos produzidos pelo sitio ou fazenda sem outros custos adicionais. Desta forma o produtor sem a pressão do mercado e do preço, pode se dedicar de forma livre a sua produção. E os consumidores recebem produtos de qualidade, sabendo quem os produz e aonde são produzidos.

CSA, uma Comunidade que Sustenta a Agricultura oferece uma nova forma de economia em uma atuação conjunta com agricultores ativos e agricultores passivos, para a produção de alimentos. Uma nova forma que oferece vantagens para a terra, plantas, animais e o homem. Nos últimos anos o conceito da CSA despertou grande interesse nos âmbitos de desenvolvimento regional, alimento e agricultura orgânica. Em 2011 no Forum Mundial de Porto Alegre, o conceito da CSA foi apresentado como um dos favoritos com grande potencial de futuro.

CSA BRASIL começou o seu trabalho no ano de 2011 com a meta de proteger as pequenas estruturas agrícolas através da formação de sítios da CSA em diferentes localidades. E para contribuir de forma efetiva com a melhora da situação alimentar de crianças e adultos. No Brasil existem hoje projetos em vários Estados. Você pode se informar mais sobre Associação no site www.csaBrasil.org.

unnamed

Por: Hermann Pohlmann